• Dapes Investimentos

Por que investir em fundos imobiliários?

Atualizado: 17 de ago. de 2021



Você já deve ter ouvido falar que os fundos de investimento imobiliário são uma boa alternativa para simplificar o investimento em imóveis.


Mas afinal, o que são fundos imobiliários?


Os FIIs (Fundos de Investimento Imobiliários), são como uma comunhão de recursos de diversos investidores, centralizados em torno de uma

equipe de gestão, com o objetivo de investir em ativos imobiliários. Podendo ser realizada a emissão de cotas para levantar recursos, onde os investidores demonstram interesse em adquirir quantas cotas desejar.


Os fundos imobiliários representam uma grande vantagem comparativa quando o assunto é desinvestimento. No investimento tradicional em imóveis,

mesmo que seja feito com mentalidade de longo prazo e sucessão patrimonial, uma eventual necessidade de desinvestimento pode ser um pesadelo. O dono do imóvel precisará encontrar uma contraparte interessada e possivelmente precisará reduzir sensivelmente o valor justo do ativo dependendo das condições de mercado e do horizonte de tempo para o qual ele precisa do dinheiro.


Já nos FIIs, a venda pode ser realizada também na bolsa de valores, com o dinheiro entrando na conta em apenas dois dias úteis (prazo de liquidação financeira das operações em bolsa de valores). Na prática, um ativo que deveria imobilizar o capital do investidor, acaba se tornando um dos tipos de ativos mais líquidos ao compor uma carteira de investimentos.


As três grandes categorias de Fundos:


  • Fundos de Tijolo


São aqueles que investem em imóveis físicos.

Ex: shopping centers, lajes corporativas, galpões logísticos e alguns outros mais alternativos como fundos imobiliários educacionais e de varejo urbano.


  • Fundos de Papel

Um dos mais desconhecidos da população em geral e tem crescido bastante no conceito de grandes investidores. Também são chamados de recebíveis imobiliários (CRI), e são ativos que investem em títulos de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário.

Os CRIs têm os principais atributos que os caracterizam como renda fixa: uma taxa contratada, periodicidade de pagamento de juros e um vencimento definido, mas além disso possuem garantias imobiliárias por trás, dando respaldo a operação.


  • Fundos de Fundos

São os famosos investimentos de cotas de outros fundos imobiliários, proporcionando uma diversificação ainda maior ao investidor. Eles são os mais aptos a capturarem uma potencial valorização de preços no mercado imobiliário como um todo, através da compra e venda mais ativa de cotas de outros fundos imobiliários.


Esteja sempre ciente:


Por lei, os FIIs são obrigados a distribuir pelo menos 95% das receitas com aluguéis ou possíveis vendas de imóveis para os cotistas do fundo.


Esse marco regulatório é muito importante e é, de fato, o que caracteriza os fundos imobiliários como excelentes pagadores de dividendos mensais e fonte de renda. Assim como no tradicional investimento em imóveis, a principal atratividade é o fluxo de caixa mensal proveniente dos aluguéis dos imóveis.


Os fundos imobiliários, que possuem dezenas de imóveis espalhados pelo país, divulgam relatórios mensais que detalham os contratos de locação, valores a receber e a distribuir, além de novidades sobre possíveis inadimplências ou novas aquisições.


Com tamanha transparência, os dividendos mensais a serem pagos pelos FIIs são de certa forma previsíveis e contribuem para a baixa volatilidade desses ativos na bolsa de valores, quando comparada à volatilidade de outros produtos de renda variável, como ações por exemplo.


Na hora de de pensar em investir nos fundos imobiliários, ou em outros tipos de ativos financeiros, conte com a Dapes para te auxiliar nesse processo!

23 visualizações0 comentário