• Dapes Investimentos

Desmitificando o Seguro de Vida.

Atualizado: 16 de ago. de 2021


Quando o seguro de vida é citado, sabemos que muitas pessoas associam automaticamente a um assunto desagradável ou um momento de uso muito infeliz.


Muitos ainda enxergam o seguro como prioridade para os mais velhos, que se preocupam em deixar algo para os filhos. A verdade é que existe inúmeras opções para os mais diversos perfis de pessoas.


É importante falar que o seguro de vida é um benefício que garante segurança financeira em um momento inesperado de dificuldade ainda em vida.


O que é um seguro de vida?


O seguro de vida é uma ferramenta importante para antecipar imprevistos, principalmente no âmbito financeiro.


Criado com o objetivo de garantir o pagamento de uma indenização ao segurado e aos seus beneficiários, de acordo com as condições e garantias contratuais.


Ideal para quem deseja proteger seu padrão de vida atual e o que já foi conquistado ao longo dos anos.


Mas por que ter um seguro de vida?


Uma das vantagens mais conhecidas do seguro de vida é a isenção de Imposto de Renda (IR), algo raro entre os produtos financeiros oferecidos pelo mercado.


Outro benefício é que o artigo 794 do Código Civil esclarece que esse produto não é considerado herança, ou seja, ele não entra no inventário em caso de falecimento do segurado.


Além da liberação do dinheiro ser muito mais rápida, não há a obrigatoriedade de pagamento de Imposto sobre Transmissão Causa Mortis (ITCMD). De acordo com a SUSEP, o capital deve ser liberado em até 30 dias após a apresentação da documentação correta.


O seguro de vida pode assegurar a continuidade do investimento educacional de seus filhos, a quitação de imóveis financiados ou mesmo a renda mensal ao próprio segurado em caso de acidente que resulte em invalidez ou doença grave.


Quais os tipos de cobertura de um seguro de vida?


As coberturas mais comuns nesse tipo de apólice vão muito além do pagamento do capital segurado aos beneficiários em caso de morte do contratante. Elas costumam prever indenização em situação de:


  • morte (seja natural ou por acidente);

  • invalidez (funcional ou laborativa, total ou parcial por acidente ou por doença);

  • Despesas Médicas, Hospitalares e Odontológicas (DMHO);

  • Diárias de Incapacidade Temporária (DIT);

  • Diárias por Internação Hospitalar (DIH);

  • auxílio ou assistência-funeral (SAF);

  • doenças graves (como câncer, infarto agudo do miocárdio, AVC e cirurgia de revascularização do miocárdio mediante fixação de ponte vascular, esclerose múltipla, transplante de órgãos, etc...).


Qual a diferença entre seguro de vida e plano de saúde?


Tanto o seguro de vida quanto o plano de saúde são serviços que oferecem assistência em casos de emergências de saúde.


O plano de saúde é caracterizado por proporcionar atendimentos em clínicas e laboratórios para cobrir gastos médicos com consultas, internações e possíveis cirurgias.


No seguro de vida, você ou seus familiares têm apoio financeiro no momento de emergência. É um recurso recebido em um dos casos citados no tópico anterior, mas que o recebimento do valor vai para o segurado e ele pode utilizar mesmo que a situação não englobe tais inconvenientes.


Como contratar um seguro de vida?


Antes de tudo, é importante encontrar uma seguradora de confiança. Busque informações sobre clientes e o seu histórico. Opte por uma seguradora que trabalhe com análise prévia de riscos, nem todos se qualificam para a aquisição de um novo seguro de vida. Além de restrições como boa saúde, um novo seguro não pode ser contratado após se atingir uma certa idade.


Fuja daquelas que não fazem uma análise minuciosa da sua saúde. Essa é a melhor forma de prevenir surpresas desagradáveis.


É importante lembrar que, quanto mais cedo for iniciado o investimento, menos ele vai impactar no seu orçamento cotidiano. Ou seja, fazer um investimento quando jovem é muito mais barato e rentável do que realizá-lo já com uma idade avançada.


Também é importante procurar por seguros de vida resgatáveis, no qual o segurado pode solicitar o reembolso do investimento após cumprir algumas exigências de tempo ou valores.


Agora que você já tem algumas noções básicas sobre o seguro de vida, lembre-se que ele não é um produto pré-formatado para todos os públicos. Cada contratante tem necessidades diferentes e, dessa forma, a apólice deve ser moldada ao seu perfil.


Em resumo, o seguro de vida é hoje um produto completo, que mistura as vantagens de planos de saúde, os mecanismos de proteção familiar e as estratégias de transmissão de patrimônio.


Esse serviço vai além, sendo possível usufruir de benefícios para a vida — o que desmistifica que a contratação de seguro de vida serve apenas para casos extremos e negativos.


Gostou do artigo? Compartilhe e continue acompanhando o nosso blog e fique por dentro dos melhores e mais importantes assuntos do universo financeiro.


#dapesInvestimentos #segurodevida #apolices #corretoraseguros #segurancafinanceira #ITCMD #seguradora #mercadofinanceiro

16 visualizações0 comentário